CABECERA IMAGENES

BTT - VIDEOS 2004

     Alguns vídeos filmados durante este ano.
     A qualidade das imagens não é muito boa, a máquina de filmar foi barata, em qualquer momento há uma queda e lá se vai o dinheiro investido para as filmagens.

Cavaleiro Alvo 


S.Tome


Fiães




Sante - Melgaço



Blacbay

BTT - CASTRO LABOREIRO (Neve)


Data – 26 Dezembro 2004 * Distancia – 19Km * Tempo 1h50m

BTTistas – Blacbay – Toninho – Berto – Gerson

Clicar para Fotografias

Video -



     Quando há neve em Castro Laboreiro, aos fim-de-semana lá vamos nós desfrutar com a bicicleta.
     Fomos de carrinha até Lamas de Mouro, depois a pedalar até Castro Laboreiro. Neve por todos os lados e muito frio. O trilho que estamos habituados a fazer quando há neve, estava um bocado complicado, mas conseguimos faze-lo.
     O Berto rebentou a corrente, engraçado foi vê-lo a reparar a corrente com as mães quase congeladas e com luvas nos pés. O Gerson também furou, a neve não deve fazer bem as bicicletas.
     O frio era mais que muito, tivemos que ir aquecer a alma.
     De volta a Lamas a estrada estava totalmente congelada, não havia nenhum carro que conseguisse subir para a Portelinha.
     Umas horas bem passadas na neve, mas com muito frio.

Blacbay

Sendeirismo - CARRIS 04


Caminhantes - Blacbay - Freitas - Paulo - Manuel    



     A minha primeira viagem a Carris. Depois de me levantar cedo, ainda havia de fazer uns 70km de carro, chegamos há fronteira da Portela do Homem. Preparamos as coisas e arrancamos.
     Pelas contas do mapa deveria ser 9Km para cada lado, era para estar a andar o dia todo. Lá fomos nós, sempre acompanhando o Rio Homem, sempre a subir pelo meio de duas montanhas. O piso estava em bastante mal estado, muita pedra solta, mas o caminho era largo e bem definido, não dava para nos perdermos. A água do Rio Homem estava cristalina, parecia que o Rio tinha um vidro, de transparente que era a água.
     Depois de fazer algumas pausas, chegamos as antigas minas de Volfrâmio do Gerês. Estivemos a apreciar as ruínas e a entrada de algumas minas, a tentar adivinhar o processo de extracção, escolha e lavagem do dito minério.
     A paisagem já era encantadora, mas mesmo assim subimos ao Marco Geodésico para poder admirar a fantástica Lagoa. O calor era demasiado, devíamos ter escolhido outra data.
     De volta ao carro, só pensava que tinha que ir outra vez pelo mesmo caminho, todas aquelas pedras soltas para acabar com as pernas e os pés que já vinham doridos. Nunca tinha feito tantos Kms a pé por caminhos em mal estado. Não me ficaram vontades de repetir.

Blacbay

BTT - COVELO


BTTistas – Blacbay –Patrick – Berto

Clicar para Fotografias

     Continuando com os Passeios de BTT organizados, desta vez fomos para Covelo (Espanha).
     Os passeios realizados em Espanha são todos espectaculares, o problema é que com a diferença horária temos que nos levantar uma hora mais cedo. A distancia entre Melgaço e o local da prova, o tempo que é preciso chegar mais cedo para levantar os dorsais, uma pessoa já esta com apetite antes da partida. Desta vez levamos uma geleira com umas fatias de presunto (caseiro) e Vinho Alvarinho (também caseiro), assim começamos a pedalar com a energia toda.
     O passeio foi bastante duro, as subidas eram bem puxadas, mas as descidas eram escandalosas, por aqueles trilhos abaixo sempre a descer.
     No final o melhor, carne na brasa para todos e sobremesa. Um dos melhores passeios que assisti.

 
Blacbay

BTT - VIAGEM Á S. BENTO DO CANDO


BTTistas – Blacbay – Patrick – Berto – Freitas – Manel - Antonio

Clicar para Fotografias

     O Patrick queria ir a S. Bento do Cando de bicicleta e claro, que não o deixamos ir sozinho.
     De Melgaço até Lamas de Mouro, de Lamas até S. Bento tudo pela estrada. No Batateiro estavam a nossa espera a família e alguns amigos a fazer um Pic-Nic. De S. Bento subimos ao Batateiro, comemos e bebemos (menos o Freitas que foi almoçar a casa) e preparamo-nos para fazer a viagem de volta. Agora para descer os irmãos trocaram-se, o Antonio pelo Manel.
     Desta vez abandonamos o asfalto e passamos para a terra, fomos do Batateiro para a Branda do Mourim, daí para Parada do Monte. Até Cousso tivemos ainda que pisar asfalto outra vez, mas depois até Penso foi rodar por caminhos espectaculares sempre a descer.
     Entretanto a família veio esperar-nos a Penso. Acabamos o dia na casa do Patrick a merendar.
     Um dia bem passado, com muitos kms nas pernas, mas satisfeito. Um dia temos que repetir.

Blacbay