CABECERA IMAGENES

BTT - NEVE em CASTRO LABOREIRO, Melgaço


Percurso- Neve Castro Laboreiro       Local- Melgaço
Itinerário- Castro Laboreiro, Varziela, Bico, Cainheiras, Eiras, Padrosouro, Planalto Castrejo, Portos, Padrosouro, Eiras, Campelo, Barreiro, Formarigo, Castro Laboreiro.
Partida- Vila de Castro Laboreiro (N 42º 01' 39''  W 08º 09' 36'') às 15h18m
Data- Sábado 25 de Março 2017                                   Distancia- 17km

Dificuldade         Física- Baixa                Técnica- Media/Baixa     Circular- Sim
Tempo (horas)
Saída- 15h18m    Chegada- 17h30m         Duração- 2h12m 
Velocidade         Media Total- 7,73km/h  Máxima- 53km/h
Altitude (metros)
Máxima- 1.238   Mínima- 927     Desnível- 311            Saída/Chegada- 950
Positivo- 547     Negativo- 527   Desn. Max.- 17,45%   Desn. Min.- 24,11%
GPS Garmin Oregon 600      Nº de pontos- 2645      Intervalo de gravação- 2
Programa de análise de dados- CompeGPSLand/SportTrack
Indice IBP- 66 MTB (Dificuldade do Percurso)                    Indice Fit- 83 (Condição Física) 
Condições Atmosféricas- Céu coberto e algum frio.
Pontos de Interesse- Vila de Castro Laboreiro, Aldeias Típicas, Planalto Castrejo,  Monumentos e Muita, Muita, Paisagem Natural.
BTTistas- Blacbay (Mondraker Foxy R) – Paulo (Merida Big Seven XT Edition 27,5’’)

Observar ou Descarregar o Percurso  Todas (111) as Fotografias Georrefenciadas 



Trânsito na estrada para Castro Laboreiro.

Início do Percurso com o aquecimento.

Local da Partida.

Pelas Ruas da Vila de Castro Laboreiro.

A primeira subida com dificuldade.

Realizamos quase 4km pelo Trilho Castrejo.

Descida empedrada.


Ponte de Varziela.

Começamos a subir.




Subindo ao Lugar do Bico.


Cruzando a Aldeia de Cainheiras.


Continuamos a subir, alguns metros por asfalto.

Um rego feito em Neve.

Superamos os 1.100 metros de altitude, onde já havia muita Neve.


Deixamos o asfalto para entrar no Planalto.



Dificuldade em pedalar pela Neve.




A alternativa da Lama não foi a melhor escolha.


Voltamos para a Neve.







Descida para a Branda dos Portos.

Piso dificil de manter o equilibrio.


Pelas Ruas dos Portos.

Mais alguns metros por asfalto.

Subida para outras Localidades.




Voltamos a subir ao Planalto.

Entramos num dos Percursos do Centro de BTT de Melgaço.

Agora seria a descer até Castro Laboreiro.








Cruzando o Rio Laboreiro.

Novamente pelas Ruas de Castro Laboreiro.



Mais alguns metros pelo Trilho Castrejo.



Ultimos metros.

Chegada.

O Final.

   Aproveitando que em Castro Laboreiro havia Neve, fomos fazer um pequeno treino de BTT, fomos foi disfrutar da Neve de bicicleta.
   Teve que ser pouca coisa, porque eu no dia seguinte ia realizar o Trail mais duro da minha vida, III Desafio Oia 41km, 2.900m D+ e muito terreno técnico, por isso não podia castigar as pernas.
   Arrancamos desde a Vila de Castro Laboreiro, subimos ao Planalto Castrejo superando os 1.200 metros de altitude. Utilizamos alguns quilómetros do Trilho Castrejo e também dos Percursos do Centro de BTT de Melgaço.
   Foi um Pequeno Percurso, mas que serviu para disfrutar da Neve.
   Treinar na Neve ajuda a conseguir técnica para os Trilhos mais técnicos de outros Percursos.
Mesmo assim ainda conseguimos ter duas incidências, mas sem qualquer dano físico ou material. Eu esmurrei de frente contra um muro de pedra, num Trilho a descer, já vinha a vários metros a derrapar pela Neve, quando de repente me aparece o típico Muro de Pedra de vedação dos terrenos, quando me vou a desviar a Bike segue em frente deslizando pela Neve até que o Muro nos detém. Se fosse mais devagar tinha conseguido manobrar sem problemas, mas na Neve é espetacular brincar com a Bike.
   O Paulo, a poucos metros do final da descida técnica, teve que se lançar fora da Bike, velocidade, piso técnico, buracos, paus, pedras, lama e Neve, a roda da frente empancou e lá foi ele a voar, mas aterrou no solo acondicionado com folha e Neve.
   A Neve estava espetacular para pedalar, não estava congelada por isso não escorregava muito, não estava a derreter por isso as rodas não se enterravam. Fomos visitar a Neve com a temperatura ideal.
   Nas fotografias e nos vídeos podes ver um bocadinho do que nós disfrutamos da Neve. 


Dados IBP.
Blacbay

No hay comentarios:

Publicar un comentario